quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Pessoas que amam sozinhas

"As buscas terminam com o encontro dos apaixonados.”                                                                               Shakespeare
Talvez essa frase seja verdade. Talvez seja só bobagem.
Algumas pessoas deixam de amar, assim, do nada. Outras veem o tempo lhe levar a pessoa amada.
Algumas pessoas vivem uma vida toda de amor, até que a morte os separe; outras se amam por uma noite, e isto é o suficiente.

Foi William quem também disse que "o amor é cego", mas esta frase eu sei que é verdade.
Ele só não parou pra pensar num grupo muito seleto de apaixonados: Os que amam sozinhos.
É uma condição unilateral.


E o engraçado é que, quando pensamos em paixão, pensamos em duas pessoas envolvidas num sentimento recíproco.
Mas nem sempre é recíproco, e estas pessoas que vivem nesta condição estão por aí aos montes, amando sozinhas. Algumas destas pessoas podem ser seus vizinhos, ou seus amigos, ou até mesmo seus parentes.

No mais, a única coisa que posso afirmar com convicção sobre esta frase de Shakespeare é que ela não se aplica a mim, pelo menos não atualmente. E até agora vou muito bem, obrigada. Pois, antes de qualquer coisa, ainda vale a premissa: "Antes só do que mal acompanhada."
Mas o amor, que eu acho o mais bonito dos sentimentos, também é o mais cruel: ele pode acabar com suas vítimas mais rápido do que podemos imaginar; porque, geralmente, as pessoas que amam sozinhas  se sentem "mortos-vivos".


É tolice dizer para um apaixonado: "Conforme-se, parta para outra, você está perdendo tempo", pois o único tempo que esta pessoa achará que perdeu foi ter ficado ouvindo esse conselho.
Para superar, muitas vezes, é preciso sofrer. Sofrer bastante até que a pessoa perceba que mergulhar em toda a dor, que relembrar cada momento, de nada vai adiantar. E este é um processo solitário.

Geralmente essas pessoas amam sozinhas no escuro de seus quartos, nos intervalos da faculdade, na solidão de seus escritórios, dentro de ônibus na volta para casa.
Fazem poemas que não divulgam e escrevem cartas que não entregam.
O amor nem sempre é belo, mas ele é transformador de vidas: não há quem tenha vivido um, ainda que solitariamente, e tenha permanecido o mesmo.


Não sou das melhores pessoas para falar sobre amor, muito menos sobre o seu lado belo; mas tenho certeza que todos sabem o que é amor, ainda que tenham conhecido apenas um de seus lados.

PS: Gente, quem melhor ilustraria o texto do que o "casal" Seu Madruga e Dona Clotilde? NINGUÉM!


Para matar a saudade, mais fotos do casalzinho (clique sobre as imagens para expandir):





Foi só imaginação de Chaves, mas vale, né?

*Para fins de direitos autorais, declaro que imagens usadas no post foram retiradas da internet e os autores não foram identificados.

5 comentários:

Cris •♥• disse...

Gostei do post me fez lembrar
de quando eu amava sozinha hj em dia não sofro
mais disso ainda bem
pq é doloroso vc amar e não ser amada
hj ganho muito amor dou muito amor e assim vai ate um longo tempo
linda
obrigado por apoiar a
campanha "Bem Querer Mulher"
tenha uma linda semana
beijos
http://pinagirlscris.blogspot.com/

Amanda Figueiredo disse...

Lay, lendo o seu texto minha imaginação flui.. É verdade, existe muita gente passando por isso e nada do que se pode aconselhar resolve ou diminui a dor. Aliás, muitos nem querem acabar com esse amor. Eu acho que é mais fácil para certas pessoas se prenderem a alguém que sabem não corresponder, assim se prende a utopia de que a tal pessoa é perfeita, é aquela que imagina- se. Acredito que o mais doloroso do que amar e não ser amada/o, é perder as esperanças de um dia a pessoa lhe retribuir. O coração é complicado.

Eu como sempre adoro seus textos *-*

Ricky Oz disse...

Oi Lay!
Realmente, existem muitas pessoas que amam sozinhas hoje. Graças a Deus, não sou uma delas. Felizmente ou não, dificilmente me apaixono. Tudo o que você disse é verdade, tenho amigos que são assim até hoje. Ao contrário de mim, se apaixonam facilmente... enfim, acho que cada um tem seu jeito e não cabe a ninguém tentar mudá-los.
Bjuss

Mony disse...

Amar quem não ama a gt é foda viu!!!



tudo-pra-meninas.blogspot.com

Mari disse...

Acho que todo mundo já teve um momento de amar sozinho. Aconteceu comigo na adolescência. Eu amava um garoto lindo. Hoje, tenho certeza que era apaixonada pela imagem que construí dele dentro da minha mente.
O amor pode fazer a gente sofrer, mas não o vejo como algo triste. Para mim, tristeza é não conseguir amar.
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...