domingo, 18 de março de 2012

Ônibus

Entro no ônibus e sento naquelas cadeiras "solitárias". Encosto minha cabeça na janela, sinto o vento no rosto, meus cachos balançam, observo o céu. Amo quando estou sentada na janela e o dia está frio, e o cheiro do ar muda anunciando a chuva que vem, amo a paz que sinto nesse momento... 
É uma coisa tão trivial e ao mesmo tempo tão curiosa... E nessa hora um "tio" entra no ônibus e esbarra em mim. Me faz lembrar que estou em pé, no meio de um ônibus lotado, sem nenhuma "cadeira solitária" para sentar, sem janela para encostar a minha cabeça e com um sol escaldante lá fora.

Continuo me segurando fortemente aos ferros para não ser arremessada ao para-brisa por causa das freagens bruscas que o motorista dá. Tento não me concentrar no fato de que nos momentos das freagens, sempre tem alguém que grita para o motorista: "Você está levando pessoas! Não somos bois não, seu féla da puta!"
Tento apenas voltar a pensar na paz que sinto quando a chuva vai começar a cair, em como não vou fechar a janela e vou adorar sentir os pinguinhos iniciais batendo no meu rosto. Ahhh, como eu AMO a chuva.
Então eu lembro de como gosto de andar sem nenhuma preocupação pela rua enquanto a chuva cai, de como me sinto renovada depois de um banho de chuva e de como tenho a sensação de que tudo fica mais puro.
E nesse momento "o tio", o mesmo que entrou no ônibus e esbarrou em mim, se posiciona de costas para as minhas costas e "cola" a bunda dele na minha.

"Ôpa... Que estranho... Mas o ônibus está lotado, e poderia ser 'pior', né?"
Resolvi "separar" as minhas costas da dele, e ele novamente veio e colocou a bunda dele totalmente encostada na minha.
"Talvez ele precise de mais espaço..."
Me afastei novamente, e mais um vez ele encostou a bunda na minha. Me afastei pela terceira vez, e, batata!, lá vem ele e sua bunda maldita.
Fiquei na dúvida... Não sabia se virava e dizia "Como assim, tio? Bundinha com bundinha, assim, logo de cara? Sem nem chamar para um jantarzinho antes??" ou se dava uma cotovelada nas costelas do infeliz para me livrar daquele "acocho romântico" às 7h.
Pelo sim, pelo não, resolvi que inicialmente iria me virar e pedir um pouco de espaço para a minha bunda respirar. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Caso isso não resolvesse, iria ter confusão.


Botei minha melhor cara de "Paola Bracho brava por ter levado uma topada" e me virei. Quando ia abrir minha boca, o tio se mandou para o fundo do ônibus. ALELUIA!

Nem ligo de usar o transporte público, até gosto, na verdade. É interessante conseguir observar as pessoas. O que não gosto é de transporte público lotado e dessas pessoas sem noção. Um negrão musculoso ninguém quer acochar, né? 



*Para fins de direitos autorais, declaro que imagens usadas no post foram retiradas da internet e os autores não foram identificados.

8 comentários:

Joicy Sorcière disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ai Lay, vc me fez recordar os tempos das antigas quando eu andava de transporte coletivo público. Caramba, é um tormento, pricipalmente quando está lotado e encontramos alguns abusados. Vou fazer um relato que é PROIBIDO PARA MENORES DE 18 ANOS.Uma tia minha, pegou o ônibus lotaaaado aqui de Gyn, pela manhã, há muiiiiiiiitos anos. Estar lotado não poderia ser pior. Pior foi a cara de pau do cidadão que estava atrás dela. Mas, não foi bundinha com bundinha não. Ele encostava o "passarinho" dele nela, por trás. Aí,q uando ela afastava um pouco pra frente, ele encoxava mais. Depois dela não ter mais espaço pra chegar para a frente, ela resolveu virar pra trás e disse "E aí, já gozou? Se não gozou, vai ter que continuar com a mão, pq tô descendo na próxima parada!!!!" KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK... Pensa na cara de "hã?" no dito cujo! Tomou, papudo! hahahahaha...

bjks

Mari disse...

Não sei se também tem aí, mas aqui no Rio, o metrô e o trem têm vagão exclusivo para mulheres por causa desses "galãs", sabe?
A lei não é tãããão sábia, mas é um tapa na cara de homens que agem como seres da idade da pedra.
Beijos

Mony disse...

É bem chato usar ônibus por causa disso :/
kkkkkkkkkkk/ Dei mts risadas nega com essa história ;D bjin

KA disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
é de f@d&r, né Lay! sai encosto!! rs
Eu, particularmente, detesto que encostem em mim...(menos com quem tenho intimidade, uma relação de carinho, tal) do resto eu quero distância, nada de toquinho, tapínha, sabe gente que fala e fica tocando em vc? to fora...

melhorou?

bjocas, moça!

aline disse...

eu ri demais e lembrei dos meus tempos de transporte público cheio... era triste.
mas em breve devo voltar pra ele, o que me deixa mais triste ainda.

Elisa Cunha disse...

kkkkkkkkkkkkkk

Aí de vez em quanto um AndersonziNhoOo do Cavaco resolve ligar o celular no "canal" PAGODÃO e BREGA, em uma bela canção ("enfica, enfica, enfica, enfica, enfica" ou "a perereca dela pisca"). Seria um bom fundo musical para esse seu episódio.

Beijos, Lay.

Joicy Sorcière disse...

Oi querida... olha só, eu linkei vc num meme na postagem de ontem(28/03), viu? Passa lá... ah, veja tbem a nova postagem, uma entrevista que dei! :)

bjksssss

JoicySorciere => Blog Umas e outras...

Vick Rodrigues disse...

E o pior são pessoas como eu que por desventura da vida sempre pego ônibus nesse estado (lotado) e acabo me acostumando e achando isso "normal".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...